Quarta,13 de dezembro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

1 de agosto de 2014

A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD) PODERÁ TER UM NOVO MARCO REAGULATÓRIO ATÉ O FINAL DESTE ANO

A discussão está na reta final no Conselho Nacional de Educação (CNE) e a intenção é que, até novembro, um documento consolidado seja enviado ao Ministério da Educação (MEC). Entre as mudanças está a elaboração de uma nova avaliação para a modalidade. 
 
O novo critério necessário para o funcionamento dos cursos, credenciamento e recredencimento deles no MEC deverá valorizar o projeto institucional e considerar a inovação, a estrutura, o corpo docente, a interdisciplinaridade da instituição.

O conselheiro do CNE Luiz Roberto Curi explica que avaliação feita atualmente é mais quantitativa, considera aspectos como o número de docentes ou número de livros disponíveis. A nova levará em conta também as especificidades de cada instituição e a qualidade ofertada. “O novo procedimento (de avaliação) deverá ter um novo instrumento, novos indicadores, que possam conduzir a uma percepção do projeto institucional, que consiga avaliar as diferenças. Se [uma instituição] amplia a base tecnológica, amplia o acesso a leitura, o contato com a sociedade, ela tem um projeto bem avaliado.”

Também será levada em consideração a formação e capacitação dada aos docentes para atuarem no ensino a distância. O polo de educação a distância ou polo de apoio presencial, onde são desenvolvidas as atividades pedagógicas e administrativas, terá destaque. No polo, os estudantes tem à disposição atividades de tutoria presencial, biblioteca, laboratórios, teleaulas, avaliação.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário