Sexta,15 de dezembro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

16 de fevereiro de 2014

ESCOLA PROFISSIONALIZANTE REALIZA PALESTRA EDUCATIVA SOBRE AS DROGAS

A Escola de Ensino Estadual Profissionalizante Francisca Neilyta Carneiro Albuquerque, em Massapê, pensando no bem-estar e conscientização dos alunos jovens e adolescentes que se encontram em fase de formação na vida, realizou na última sexta-feira (14) uma bela palestra educativa referente às drogas, principalmente sobre seus tipos de causas e efeitos, que contou com a presença de segmentos representativos do nosso município.

O principal objetivo da conversa foi conscientizar e sensibilizar os estudantes sobre o mal que a droga tem causado à família e à sociedade, que precisam se mobilizar para enfrentar esta questão tão arraigada em nosso meio.

Ao dirigir-se à platéia reunida no auditório da escola, a diretora Daniela Viana Vasconcelos disse ser aquele momento um dos mais importantes, devido ser a droga uma causa emergente de crescimento da violência nas famílias. “Nós estamos trazendo pra dentro da escola um conselho da comunidade que vai acolher a todos vocês com uma palavra de sensibilização e orientação, porque nunca é tarde pra gente mudar. Além de outros projetos realizados na escola, como o “Quem Ama Cuida”, esse é dos momentos que a gente tem que mudar a partir das boas ações. Para isso, é importante a participação de todos”, enfatizou.

Já o pastor Misael, presidente do Conselho das Comunidades e coordenador de uma instituição na recuperação de jovens drogados, elevou uma mensagem mais contundente, ao afirmar que a droga é uma destruição à família e aos valores morais da juventude. “A droga destrói todo o futuro, destrói a vida, destrói a família e destrói o sonho de cada um de vocês”. 

Além de uma explanação concisa e objetiva dos malefícios e danos causados à saúde física, mental e psicológica, ele também explicou: “romper com a droga é difícil, já que o indivíduo que usa qualquer tipo de entorpecente, principalmente o crack, mais usado entre os jovens massapeenses, tende a se sentir violento, deprimido e irritadiço. Os usuários se expõem à violência e a situações de perigo, provocando de tudo que não presta contra a família”. 

Ao concluir, fez um apelo à juventude para ter muito cuidado com as influências das más companhias nas festas mominas. “É no Carnaval onde os jovens e adolescentes conhecem e têm o primeiro contato com as drogas, sejam elas lícitas e ilícitas. É nesse período, e sobre o efeito dos entorpecentes, os jovens têm atitudes e comportamentos diferentes e agem  impulsivamente, dada a influências de outros amigos querendo levá-los para maus caminhos”, Concluiu.

Ainda representando o comandante do destacamento da Polícia Militar, o SD Galdino, estudante de Direito, natural da Paraíba, há um ano prestando seus relevantes serviços à comunidade massapeense, também ministrou excelente palestra de conscientização aos jovens e adolescentes, por sinal contundente e seguro no que expressou.  Além de responder perguntas de alunos e professores, ele abordou temas expressivos, como aplicação das leis repreensivas na contextualização  do assunto enfocado.

Galdino começou agradecendo a oportunidade de estar representando o Major Valberto Melo, Comandante da 4ª Companhia de Massapê, e disse ser um grande desafio tratar de um tema tão complexo na vida dos jovens.

Segundo o representante da Polícia Militar, o usuário de droga não prejudica a si próprio, mas também aos outros.  “Os jovens põem em risco sua própria vida e a dos outros. Quando eles não têm mais controle sobre suas ações oriundas das drogas, a sociedade perde, a família perde. Ao enfrentarmos esta realidade tão presente em nosso meio, a responsabilidade não é só da polícia, não é só do promotor, do juiz, mas da escola, da igreja, das instituições como um todo”. Pare ele, o combate às drogas também é de responsabilidade das famílias. “A gente entende que a base da sociedade é a família”, disse.

Perguntado sobre o que fazer para evitar que mais jovens enveredem para o mundo das drogas, Galdino disse que “a função família está totalmente dilacerada, onde não há um controle dos pais em relação aos filhos, ou seja, os pais deixam os filhos à vontade, fazendo o que querem. Não há limite, e com isso o mundo está cercado de pessoas compulsivas e impulsivas”.

Ao responder à indagação de um estudante do 2º Ano Eletromecânica, sobre as maiores incidências de consumo e tráfico, em Massapê, ele elencou que a maior proliferação estaria concentrada nos bairros da Rodagem, Nossa Senhora de Fátima, Alto da Boa Vista e Cohab.

Além dos palestrantes citados, também falaram José Olavo, representando o Conselho Tutelar, e Luis Carlos representando o grupo VOOS. 

Ao encerramento da palestra, um grupo composto de 3 alunos cantou duas músicas gospel e finalizou com uma oração.
 
 
 
 
 
 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário