Sexta, 18 de Agosto 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

10 de novembro de 2016

CONVERSAS E ASSUNTOS PARA A ESCOLHA DO FUTURO PRESIDENTE DA CÂMARA DE MASSAPÊ, SÓ DEPOIS DA ELEIÇÃO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

A Assembleia Legislativa do Ceará se prepara para a eleição do novo presidente daquela Casa. O deputado estadual Zezinho Albuquerque (PDT) será reeleito para o biênio 2017/2018. A votação da nova Mesa Diretora acontecerá dia 01 de dezembro uma quinta-feira. Serão 46 deputados aptos a votar

Apesar de ainda não ter sido declinados nomes, está sendo trabalhada a chapa única para a composição da Mesa Diretora, que agrupará bancada de situação e oposição. Um dos nomes a fazer parte pela situação deverá ser Sérgio Aguiar. Há pouco tempo atrás, o parlamentar sinalizou que também seria candidato. No entanto, depois que Ciro Gomes sinalizou o nome de Zezinho Albuquerque, suas esperanças foram por água abaixo.

Zezinho Albuquerque foi eleito, pela primeira vez, presidente da Assembleia Legislativa para o biênio 2013-2014, depois 2015-2016. O deputado estadual também já ocupou os cargos de 1º secretário, 2º vice-presidente, 3º secretário e 2º secretário e participou de diversas comissões técnicas como a de Constituição, Justiça e Redação; Orçamento, Finanças e Tributação; Trabalho, Administração e Serviço Público; e Meio Ambiente e Desenvolvimento do Semi-Árido.

Depois de tudo resolvido lá pela Assembleia, Massapê volta suas atenções para a escolha do futuro presidente da Câmara Municipal de Massapê. Por um lado, Zezinho e Antonio José irão entrar nas conversações, apontando às “regras” para eleger o candidato indicado pelas forças políticas de Massapê.

Com a suposta saída de Adriano Pontes Albuquerque do jogo sucessório, dois nomes entram na “briga” pela presidência da Câmara: Luiz Carlos Carneiro Frota e Carlos Michel Tomaz. Evidentemente, são dois vereadores de forças e fiéis ao grupo político a que pertencem.

Já a coligação“Unidos para Vencer” não deverá fazer a presidência da Câmara.

Primeiro, porque não tem a maioria. O grupo só fez 6, ao contrário da coligação Massapê no Caminho Certo, fez 7 edis.

Informações chegadas ao blog, lá tem um vereador dissidente que não vota no outro colega nem amarrado pela colheira; para não afirmar um termo chulo.

E, finalmente, vai ser muito difícil a chapa Jacques e Nilson assumir a Prefeitura de Massapê, em 2017.

A situação não será nada boa!

Tudo pode acontecer!

Tá falado, depois podem copiar! 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário