Segunda, 23 de Outubro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

28 de agosto de 2013

VEJA ALGUNS TRECHOS DA LONGA ENTREVISTA À IMPRENSA, DA DEFESA DE CIRO A CID GOMES, A RESPEITO DA COMPRA DE HELICÓPTEROS E BUFFET À AUTORIDADES NACIONAIS E INTERNACIONAIS

“Eu acho que é uma articulação, como sempre no Brasil, o moralismo a serviço da moralidade”, disse ontem o ex-governador Cid Gomes (PSB), ao defender seu irmão, o governador Cid Gomes (PSB), de uma série de denúncias como gastos de R$ 3,4 milhões com buffet e compra de helicópteros sem licitação feitas pelo deputado estadual Heitor Férrer (PDT) e que envolveu empréstimo de R$ 58 milhões com banco alemão.

“Qual o governo que não teve, em qualquer tempo, que contratar serviços de oferta de comida para recepções de presidentes da República, ministros,autoridades estrangeiras e eventos nacionais e internacionais que acontecem aqui? Todos os governos de Estado em todas as épocas e em todas as dimensões tiveram isso. Se há um escândalo hoje, esse escândalo só seria verdadeiro se tivesse sido criado agora”.

Para Ciro, há uma “manipulação” nesse caso do buffet, porque, como ressaltou, “é muito fácil um demagogo qualquer dizer que quando o povo passa fome, o governo compra isso…R$ 3,5 milhões. Segundo o ex-ministro, a administração de Cid Gomes não comprou esse valor, pois está num contrato, uma licitação que o governo usa de acordo com o tempo”.

“Se tivesse imprensa no Ceará , e alguma boa fé que não existe – não nos jornalistas que sei que são boas pessoas, mas.. enfim… o Jornal O POVO, por exemplo, é um jornal de picaretas”. Lembrado de que o jornal está cumprindo seu papel de investigar, denunciar e divulgar, Ciro insistiu: “O Jornal O POVO não investigou nada. Se tivesse investigado, teria dito ao povo cearense se há ou não precedente nos outros governos…de Lúcio, de Tasso, no meu e se nos outros Estados há ou não esse serviço e comparar valores. Por exemplo, Pernambuco já gastou, neste momento, 50% a mais que o Ceará nessa rubrica. Não tem jornalismo. É só achaque.”

Lembrado de que o deputado estadual Heitor Férrer (PDT) disse que o governo enganou e não foi transparente na época quando do quesito que pertence a um empréstimo da Secretaria da Ciência e Tecnologia, Ciro disparou: “Ele votou. Ele votou. Se tivesse imprensa no Ceará e não fosse isso só uma trama, ia se investigar. Cadê o deputado na hora que a Assembleia votou? E quando o Senado aprovou por unanimidade? Você acha que quando tem coisa errada a Assembleia aprova,o Senado aprova um empréstimo que é internacional?
Extraído do blog Eliomar de Lima
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário