27 de abril de 2017

CONVENÇÃO ESTADUAL DO PP MARCADA PARA SEXTA-FEIRA (28)

O Partido Progressista (PP) do Ceará vai realizar sua convenção estadual nesta sexta-feira, a partir das 9 horas, no Marina Park Hotel.

O objetivo, segundo o seu presidente regional, Antonio José Albuquerque, também titular da Secretaria Executiva Regional VI,  na gestão do prefeito Roberto Cláudio, é começar a discutir as próximas eleições e tratar da formação da chapa proporcional. 
Blog Roberto Moreira

ACOMPANHE AS PRINCIPAIS MUDANÇAS OPERADAS COM A REFORMA TRABALHISTA

PREVALÊNCIA DO NEGOCIADO SOBRE O LEGISLADO
Fortalece acordos individuais em detrimento da lei e de acordos e convenções coletivas. Poderão ser objeto de acordo individual: parcelamento de férias, banco de horas, jornada de trabalho, jornada em escala (12×36). Alguns pontos, porém, não poderão ser negociados, como FGTS, 13º salário e seguro-desemprego.
JORNADA DE TRABALHO
Flexibiliza a jornada para permitir que o empregado trabalhe 12 horas ininterruptas, sem intervalos, por 36 horas de descanso (jornada de 12 x 36), mediante mero acordo individual escrito, convenção coletiva ou acordo coletivo, e sem intervalos.
FÉRIAS
Permite o parcelamento das férias, conforme acordo, em até três vezes, desde que um dos períodos tenha pelo menos 14 dias.
HORA DE PERCURSO
Extingue o pagamento da chamada “hora de percurso” (horas in itinere) – o tempo gasto pelo empregado para chegar ao emprego, no caso de local de difícil acesso, ou não servido por transporte público, em condução fornecida pelo empregador – não será mais computado na jornada de trabalho.
DANOS MORAIS E PATRIMONIAIS
Restringe as hipóteses e estabelece limites para as indenizações por danos morais e patrimoniais.
IMPOSTO SINDICAL
Torna facultativas as contribuições de custeio ou financiamento sindical, exigindo prévia autorização individual para a sua cobrança e desconto.
JUSTIÇA TRABALHISTA
Afasta dos tribunais regionais do Trabalho e do Tribunal Superior do Trabalho (TST) a possibilidade de anular acordos e convenções coletivas contrárias à lei. Nega ao trabalhador a gratuidade processual plena quando faltar à primeira audiência e quando as perícias tiverem resultado negativo, retirando dos juízes a possibilidade de exame caso a caso. Prevê punições para as pessoas que agem com má-fé em processos judiciais na área trabalhista, seja ela o reclamante, o reclamado ou interveniente.
RESCISÃO POR ACORDO
Permite a extinção do contrato de trabalho “por acordo”, reduzindo o valor do aviso prévio indenizado e a multa de 40% sobre o saldo do FGTS pela metade. Nesse caso, o trabalhador poderá sacar 80% do saldo do FGTS. Mas não terá direito ao seguro-desemprego. A rescisão passará a ser feita na própria empresa, na presença dos advogados do patrão e do trabalhador, e não mais em sindicatos como prevê a legislação hoje.
TRABALHO INTERMITENTE
Cria a figura do contrato de trabalho não contínuo. O trabalhador poderá atuar apenas alguns dias da semana, ou algumas horas por dia, conforme negociação com o empregador. No período de inatividade, o trabalhador poderá prestar serviços a outros contratantes. O valor da hora de trabalho não poderá ser inferior ao valor horário do salário mínimo nem ao dos demais empregados da empresa.
TELETRABALHO (HOME OFFICE)
É caracterizado como prestação de serviços preponderantemente fora das dependências do empregador (não necessariamente em casa), por meio da utilização das tecnologias da informação e comunicação. O contrato individual de trabalho precisa especificar quais são as atividades realizadas pelo funcionário.
TERCEIRIZAÇÃO
Cria quarentena, de pelo menos 18 meses, pela qual o empregador não poderá demitir o trabalhador efetivo e recontratá-lo como terceirizado.
MULHERES
Grávidas ou lactantes (mulheres que estão amamentando) poderão trabalhar em ambientes considerados insalubres, por meio da apresentação de atestado médico, garantindo que não há risco à mãe nem ao bebê.
SUCESSÃO EMPRESARIAL
Quando uma empresa comprar a outra terá de arcar com as obrigações trabalhistas.

REFORMA TRABALHISTA - VEJA COMO VOTARAM OS DEPUTADOS CEARENSES

Adail Carneiro - PP SIM
André Figueiredo - PDT NÃO
Aníbal Gomes - PMDB SIM
Cabo Sabino - PR NÃO
Chico Lopes - PCdoB NÃO
Danilo Forte - PSB SIM
Domingos Neto - PSD SIM
Gorete Pereira - PR SIM
José Airton Cirilo - PT NÃO
José Guimarães - PT NÃO
Leônidas Cristino - PDT NÃO
Luizianne Lins - PT NÃO
Moses Rodrigues - PMDB SIM
Odorico Monteiro - PROS NÃO
Raimundo Gomes de Matos - PSDB SIM
Ronaldo Martins-  PRB NÃO
Vaidon Oliveira - DEM SIM
Vitor Valim - PMDB NÃO
Dos 22 deputados ceareenses, votaram 18 

26 de abril de 2017

ZEZINHO ALBUQUERQUE EM REUNIÃO COM PREFEITAS DO INTERIOR DO CEARÁ

O diálogo, de início de semana, dedicado a prefeitos (a) do interior cearense para o Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (PDT) é um grande meio para renovação de parcerias e viabilizações de demandas dos municípios. 

Na tarde de segunda-feira (24) o gabinete do Presidente da AL/CE recebeu as prefeitas Célia Rodrigues (Varjota) acompanhada da ex-prefeita daquela cidade da Zona Norte, Rosa Cândida, e a prefeita de Ocara, Amália Pereira. 

Nas pautas das duas reuniões, o objetivo foi garantir melhorias para os dois municípios, que o deputado Zezinho Albuquerque (PDT) representa na Assembleia Legislativa do Ceará.
Via Sobral de Prima

GARANTIA SAFRA BENEFICIA AGRICULTORES DE 180 MUNICÍPIO CEARENSES

Agricultores familiares de todo o Estado vão contar com importante política pública para assegurar dias melhores no campo. Trata-se da edição 2016/2017 do Programa Garantia Safra, lançada nesta terça-feira (25) pelo governador Camilo Santana. Em cerimônia realizada no Centro de Eventos do Ceará, o chefe do Executivo se juntou ao secretário do Desenvolvimento Agrário (SDA), Dedé Teixeira, e prefeitos para assinar o Termo de Adesão ao Garantia Safra. Nesta temporada, o programa teve adesão de 180 municípios.

O Ceará ofertou 350 mil vagas para agricultores familiares, estando 231.225 agricultores cadastrados no programa. Os investimentos para a safra de 2016/2017 são de R$ 117.924.750,00, sendo R$ 11.792.475 dos municípios, R$ 23.584.950,00 do Governo do Ceará, R$ 78.616.500,00 do Governo Federal e R$ 3.930.825,00 dos agricultores.

Camilo Santana explica que, com o Garantia Safra, cada agricultor terá a tranquilidade necessária para enfrentar as adversidades nos períodos de plantio prejudicados pela seca. “O Garantia Safra é uma das políticas mais importantes para dar segurança aos nossos agricultores familiares do Ceará, diante do Estado em que grande parte dele é semiárido e que vem enfrentando situação de seca severa periodicamente, por cinco anos seguidos. Portanto, independentemente de ter inverno ou não, boa safra ou não, essa é uma política de prevenção para que a gente possa garantir o sustento dos homens do campo nos municípios cearenses”, diz o governador.

O Garantia Safra objetiva beneficiar o agricultor que tem sua produção atingida pela seca ou enchente, com perda de pelo menos 50% da produção. A ação do governo atende agricultores que já pagaram os boletos do convênio e estão aptos para receber o recurso.
Informações via Governo do Estado do Ceará

24 de abril de 2017

EM MASSAPÊ/CE, JUDAS É PRESO POR DETERMINAÇÃO DE UM POLÍTICO LOCAL

Imagem apenas ilustrativa
Todo ano é assim: a cultura de malhar o Judas é bastante comum nas cidades cearenses. O Sábado de Aleluia é o dia em que os amigos se reúnem; dada à tradição trazida pelos espanhóis e portugueses.

Simbolicamente, as pessoas se juntam em demarcado local para protagonizarem o rosto de políticos, pessoas influentes, e até figuras da Operação Lava Jato para referenciarem e satirizarem personagens. Isso é muito comum, e não é crime.

Um caso no mínimo inusitado aconteceu no municipio de Massapê, distante, 272 Km de Fortaleza. Moradores do distrito de Mumaba de Baixo se aglomeram para  seguir o costume. Eles criaram um personagem, supostamente protagonizando o rosto do presidente da Câmara Municipal de Massapê, senhor Paulo Henrique Canuto Machado, popularmente conhecido “Paulo Vagalume”.

Incomodado, o vereador do PSDB solicitou à polícia que fosse ao local e recolhesse o Judas. Em atendimento ao apelo do político, policiais foram à comunidade e prenderam-no.

Revoltados com a ação do parlamentar, os moradores que estavam brincando a malhação do Judas procuraram uma pessoa influente do distrito para soltá-lo. Várias pessoas foram à residência do senhor Euclides Marques e contaram o fato hilário.

Em seguida, eles foram à delegacia e soltaram o Judas, sem pagar qualquer fiança. Depois, o Judas retornou ao local de origem, e a comunidade soltou fogos de artifício, com muita alegria e vibração. 

MAIS DE 60% DOS SUPLENTES DE PARLAMENTARES ALVOS DA LAVA-JATO TÊM PENDÊNCIAS E SOFREM ACUSAÇÕES

Se os 63 congressistas que tiveram inquéritos abertos pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin fossem afastados dos cargos, a maior parte dos substitutos não teria menos pendências policiais e judiciais do que os titulares a apresentar aos eleitores.

Levantamento do GLOBO indica que 64% dos suplentes de deputados federais e 67% dos suplentes de senadores — todos investigados na Lava-Jato — respondem ou já responderam a acusações pelos mais variados crimes, de compra de votos e improbidade administrativa a estupro de vulnerável e homicídio.

No total, Fachin, relator da Lava-Jato no STF, autorizou a abertura de 76 inquéritos solicitados pela Procuradoria-Geral da República com base em delações de ex-executivos da Odebrecht. As investigações envolvem oito ministros, três governadores, 24 senadores e 39 deputados federais. O levantamento do GLOBO indica o status dos suplentes de senadores e deputados, figuras normalmente pouco conhecidas pelos cidadãos. Foram consideradas na conta as ações que tramitam em diferentes instâncias da Justiça, fruto de investigações das polícias Federal e Civil, dos Ministérios Públicos Estaduais e Federal e dos Tribunais de Contas.

De acordo com a lista de suplentes fornecida pela Câmara ao GLOBO, há pelo menos dois suplentes de deputados sentenciados à prisão que podem assumir cargos em caso de vacância. A suplência na Câmara é definida a partir do ranking de candidatos mais votados por coligação estadual.

ACUSAÇÃO DE ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Um dos que poderiam se beneficiar pelas investigações é Nelson Nahim (PSD-RJ). Condenado a 12 anos por estupro de vulnerável, exploração sexual de adolescentes e coação, Nahim, irmão do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, tem, segundo seu advogado Marcello Ramalho, “todo o interesse de exercer o cargo”. Ele chegou a ficar preso por quatro meses em 2016, mas foi libertado por um habeas corpus. É, atualmente, o primeiro suplente da coligação fluminense composta por PSD e mais quatro partidos, incluindo o PMDB, e poderia voltar para a Câmara numa eventual saída de Pedro Paulo (PMDB-RJ), suspeito de receber da Odebrecht mais de R$ 3 milhões para campanhas em 2010 e 2014.

POR EMPRÉSTIMO, CIRINO TROCA FLA PELO INTER

Em negociação que se arrasta desde dezembro e envolveu diversas idas e vindas, Marcelo Cirino, enfim, teve oficializada a sua saída do Flamengo.

O atacante de 25 anos teve oficializada na tarde desta segunda-feira a rescisão de seu contrato com o rubro-negro carioca,  e será emprestado ao Inter até o fim do ano. O time colorado será responsável por arcar com 100% de seus salários. Ele foi aprovado nos exames médicos, já posou com a camiseta de seu novo clube e aguardava apenas pela burocracia.

A sua saída do Ninho do Urubu chegou a ser dada como sacramentada em fevereiro, porém, uma exigência de última hora do Inter melou o negócio na ocasião.

Agora, as equipes retomaram as conversas e ele ficará no Beira Rio, sem custos, até dezembro.

A expectativa do time comandado por Antônio Carlos Zago é de inscrevê-lo na Copa do Brasil ainda hoje, prazo final para isso.

O Flamengo ainda segue obrigado a pagar os 3,5 milhões de euros para adquirir Cirino junto ao fundo de investimento Doyen Sports, dono de 50% de seus direitos econômicos, ao final do ano, quando termina o empréstimo dele do Atlético-PR, que possui a outra metade.

Se Cirino for vendido até o final da temporada por valor acima de 3,5 milhões de euros, o Fla perde a obrigação de pagar.
MSN NOTÍCIAS

CABELO BRANCO CEDO DEMAIS PODE INDICAR FUTURO PROBLEMAS CARDÍACOS

Os primeiros cabelos brancos costumam anteceder a famosa crise de meia-idade nos homens, e são parte do processo natural de envelhecimento.

No entanto, uma cobertura grisalha que chega cedo demais pode ser sinal de que a saúde não vai tão bem. É o que sugere um estudo conduzido na Universidade de Cairo, que relacionou a ocorrência de cabelos brancos a incidência de problemas cardiovasculares.

Segundo pesquisa, o processo biológico que torna os cabelos grisalhos é o mesmo que determina o surgimento de doenças como a aterosclerose – acúmulo de gordura e colesterol na parede das artérias, que prejudica a distribuição de sangue e oxigenação de todo o corpo.

Nesse processo, estão envolvidos vários problemas em nível celular: dificuldade de reparação do DNA, inflamações, alterações hormonais, estresse oxidativo (excesso de radicais livres) ou senescência (envelhecimento involuntário de células saudáveis).

Para determinar essa relação, a equipe estudou 545 homens adultos por meio de tomografia computadorizada.

Os voluntários foram divididos em grupos, de acordo com os estado de suas artérias e o número de fios brancos que traziam na cabeça.

17 de abril de 2017

EM VISITA A MASSAPÊ, EX-PREFEITO ANTONIO JOSÉ REÚNE AMIGOS E CORRELIGIONÁRIOS EM SUA RESIDÊNCIA


O ex-prefeito de Massapê, Antonio José Albuquerque, atual Secretário da Regional VI da capital cearense, da administração Roberto Cláudio, esteve de quinta (13) a domingo (16), no Município de Massapê, para abraçar amigos, correligionários e lideranças da nossa comuna. Além de visitar obras realizadas durante os quatro anos da sua gestão, deu entrevista em emissora de rádio, e ainda reuniu dezenas de amigos em sua residência no centro de Massapê, que fica frente à Praça Dermeval Carneiro.

No decurso da entrevista à Rádio Marques FM, Antonio José falou de vários assuntos; entre os quais destacou sua atuação frente à Regional VI, citou obras executadas na sua gestão e, principalmente, à PRÉ-candidatura a deputado federal, em 2018.
Durante os quatro dias de sua estada aqui no município, Antonio José recebeu o carinho dos massapeenses, com muitos abraços, beijos, aperto de mão, além de posar para muitos fotos entre crianças, adolescentes, jovens e pessoas da terceira idade.
O ex-prefeito de Massapê ficou tão feliz com a receptividade, que chegou a sinalizar seu retorno o mais breve possível ao município que administrou no período de 2013-2016.

DELATORES CITARAM 415 POLÍTICOS DE 26 PARTIDOS

As delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht envolveram pelo menos 415 políticos de 26 dos 35 partidos legalmente registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O PT lidera a lista com o maior número de filiados atingidos – ao todo, 93 petistas foram citados nos depoimentos. Eles são seguidos de perto pelos integrantes dos dois principais partidos que dão sustentação ao governo de Michel Temer: PSDB e PMDB. Cada um tem 77 membros citados pelos delatores.

PT, PMDB e PSDB são os três maiores partidos do Congresso e representam as três mais importantes elites partidárias do país. Juntos, eles concentram 59,5% dos políticos enredados nas delações da maior empreiteira nacional. É o que mostra o levantamento feito pelo jornal O Estado de S.Paulo em todas as 337 petições com pedidos de investigação feitas pelo procurador-geral de Justiça, Rodrigo Janot, e encaminhadas ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A questão não é apenas quantitativa. Os relatos dos delatores envolveram as principais lideranças desses partidos – são citados o atual presidente da República, Michel Temer, e cinco ex-presidentes (José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff) – ainda que com grau, intensidade e número de vezes diferentes.

Além deles, aparecem ex-candidatos à Presidência, como os senadores José Serra (PSDB-SP), Aécio Neves (PSDB-MG), o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), o ex-governador Eduardo Campos (PSB-PE), o pastor Everaldo (PSC-RJ), José Maria Eymael (PSDC-SP), o ex-governador Leonel Brizola (PDT-RJ) e o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) – nos casos desses dois últimos, a acusação foi arquivada pelo STF. A maioria teve lugar de destaque nas corridas presidenciais desde a redemocratização do país, em 1985.

No PT, as delações atingiram ex-ministros como Jaques Wagner, Guido Mantega, Antonio Palocci, José Dirceu e Paulo Bernardo e governadores como Tião Viana (AC) e Fernando Pimentel (MG). No PMDB, foram delatados o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e senadores como Renan Calheiros (AL) e Romero Jucá (RR), o ex-governador Sérgio Cabral (RJ) e os governadores Luiz Fernando Pezão (RJ) e Paulo Hartung (ES).

Os partidos médios, muitos dos quais compõem a base de Temer, também tiveram lideranças envolvidas. O PP é a quarta sigla mais afetada, com 35 citados, incluindo seu presidente, o senador Ciro Nogueira (PI). O DEM vem a seguir, com 22 denunciados, entre eles o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ). O PSB (19), o PSD (15), o PTB (11), o PR e o PC do B, com 10, o PPS (9), e o PDT (8) completam a lista. Destes, só o PC do B e o PDT não estão no governo. Entre os pequenos partidos sobram 25 citados. Aqui, só dois deles – o PSOL e o PTN – não apoiam Temer Todos os políticos até agora citados negaram o conteúdo das delações.
(Informações via Estadão

16 de abril de 2017

VISANDO ÀS ELEIÇÕES DE 2018, PRESIDENCIÁVEIS FORA DA LISTA DE FACHIN ENSAIAM DISCURSO ÉTICO

Os três presidenciáveis que ficaram de fora da lista de Fachin já ensaiam um discurso ético para as eleições de 2018. Ciro Gomes (PDT-CE), Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Marina Silva (Rede-AC) avaliam que a lista de pessoas citadas não surpreende e criticam os investigados pela Lava Jato. A informação é da edição deste domingo do jornal O Estado de S.Paulo.

A ex-ministra do Meio Ambiente no governo Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou para atacar a gestão Michel Temer, o Congresso Nacional e o PT, para o qual, segundo ela, “o poder de partido falou mais alto do que o poder de nação”. Marina ressaltou que “não é o momento para discutir nomes de quem está ou não na lista, mas, sim, de pensar como o Brasil vai fazer essa travessia para uma sociedade melhor, de como mudar um Congresso que está lá graças ao caixa 2 e à corrupção”. A ex-ministra disse ainda que “a eleição de 2014 foi uma fraude por causa do abuso de poder econômico”.

Questionada sobre como fazer uma campanha sem se relacionar com a corrupção, ela afirmou que as campanhas podem ser diferenciadas e não precisam ser do jeito que estão. “Esse modelo de política não funciona. O poder concentra o poder nele mesmo”, disse. Já Bolsonaro afirmou que esperava os nomes que estão na lista. Disse que, “quando o Poder Executivo vai ao Congresso, é para comprar voto”. Quanto às eleições de 2018, o deputado afirmou que, “se o povo reeleger o atual Congresso, ele merece o poder que tem”. O deputado afirmou que, se eleito, não vai lotear o governo em troca de governabilidade. Perguntado se isso não traria caos ao Planalto, Bolsonaro disse que “caos é o atual governo”. Risco.

15 de abril de 2017

LISTA DE EXECUTIVOS DA ODEBRECHT TEM DOAÇÕES DE MAIS DE 245 MI A 187 POLÍTICOS

O executivo Benedicto Júnior, o BJ, delator da Odebrecht, entregou à Operação Lava Jato uma planilha com doações de R$ 246.612.801,00 de caixa 2 a 187 políticos do alto escalão e também do baixo clero. A farta distribuição de dinheiro ilícito atingiu os mais importantes partidos entre 2008 e 2014 e seus caciques.

Os investigadores suspeitam que parte dos valores repassados a título de doação de caixa 2, na verdade, era propina. Muitos políticos receberam em períodos que não disputaram eleição.

O documento reúne apenas os repasses tratados por BJ. Nele não há referência a campanhas presidenciais, missão exclusiva de Marcelo Odebrecht, ex-presidente do Grupo.

Na Lista de BJ estão o ministro da Casa Civil Eliseu Padilha (PMDB), o senador Aécio Neves (PSDB-MG), o governador e São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), o ministro Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab (PSD-SP) e o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).
A planilha de BJ é dividida em 11 colunas: Index – com o número de políticos que teriam recebido repasse -, Ano, Cargo, Estado/Município, Codinome, Nome, Intermediário do Político, Doação Caixa 2, Propósito, Pessoa de Contato e Observação.
Eliseu Padilha foi beneficiário de 8 repasses que totalizaram R$ 7,2 milhões, destinados à sua campanha para deputado federal em 2014. Codinome ‘Angorá’.

Outro ministro do Governo Temer, Moreira Franco (Secretaria da Presidência), recebeu R$ 4 milhões em três vezes em 2014. Segundo BJ, o intermediário dos repasses a Moreira ‘Primo’ Franco foi Eliseu Padilha.

Aécio, o ‘Mineirinho’, segundo a Lista de BJ, recebeu R$ 5,25 milhões de doação em caixa 2 para sua campanha ao Senado em 2010 em cinco transferências. Sem intermediários.

ANTONIO JOSÉ DE VOLTA À SUA CASA

Muito jovem, mas com experiência adquirida ao longo de alguns anos na política, e demonstrando significativa maturidade na vida, o ex-prefeito de Massapê, Antonio José Albuquerque (gestor 2013-2016), está em Massapê desde quinta-feira (13). Com promessa de vir por aqui na Semana Santa para visitar amigos e correligionários, ele cumpriu.

Logo mais, a partir das 10h, estará concedendo entrevista ao programa “Café da Manhã” comandado pelo presidente e diretor gera
l da Marques FM, Mauro Luiz.

Filho do presidente da Assembleia, Zezinho Albuquerque, o líder político da corrente oposicionista deverá fazer um balanço dos seus primeiros 100 dias de secretário, frente à Regional VI de Fortaleza, falar da política de Massapê, Antonio José Albuquerque deverá falar ainda da sua pre-candidatura a deputado Federal, em 2018.

13 de abril de 2017

'SINTO VERGONHA DO MEU PAÍS', DIZ LEITORA SOBRE ESCÂNDALOS DE CORRUPÇÃO

Sinto vergonha do meu país. É inaceitável que ministros, parlamentares e governadores que estão na lista de Fachin permaneçam em seus cargos como se nada tivesse acontecido. Tinham a obrigação de pedir afastamento enquanto são investigados, como acontece em países civilizados. Também impressiona a passividade de nós, brasileiros, diante de tamanho desrespeito. Vamos aceitar que essas pessoas continuem nos governando?

Confira abaixo os nomes, as acusações e o que dizem os incluídos na Folha Uol, aqui via 
blog Massapê no Caminho da Notícia em inquéritos originados pelo acordo de delação da Odebrecht e abertos após determinação do ministro Edson Fachin entre os nomes estão os dos ex-presidentes FHC, Lula e Dilma.
Postagens mais antigas Página inicial