Segunda, 21 de Agosto 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

2 de dezembro de 2015

COM A CRISE DESENFREADA, CENTENAS DE PREFEITURAS DEVERÃO CERRAR AS PORTAS

Há dois meses cadastrado no site, o blog Massapê Indo e Voltando recebeu um boletim da Confederação Nacional de Municípios, cujo assunto vem tratando de um tema pertinente à realidade na qual todos vêm passando: a recessão desenfreada na economia brasileira, motivo pelo qual deverá fechar portas de centenas de prefeituras.

Então, ei-lo na íntegra:
A crise econômica que atinge o País tem causado impacto na totalidade dos pequenos e médios Municípios brasileiros, o que leva centenas de gestores a adotar medidas extremas, como a paralisação de investimentos, mantendo apenas serviços essenciais à população.

O que foi possível fazer já foi feito com redução de secretários e demissão de servidores em cargos de comissão e a sinalização de novas demissões. Esta é uma mostra do Brasil Verdade que vem sendo relatado, anualmente, pelos gestores da maioria dos Municípios transformados em "primos pobres" da República.

As prefeituras do Brasil estão em situação de falência, com dificuldades até mesmo para pagar a folha. Os apelos, manifestações e apresentação do lamentável cenário feitos nos últimos anos, aos governos federal e estaduais, em pouco ou quase nada resultaram.

O que se vê é cada vez mais e mais atribuições sendo transferidas pela União aos municípios sem a correspondente fonte de custeio. Uma pequena ideia da dificuldade: os Municípios recebem apenas TRINTA CENTAVOS para garantir a merenda escolar e DOZE REAIS por mês por aluno que utiliza o transporte escolar (imagine o deslocamento dos ônibus até a zona rural).

A situação é ainda pior para os Municípios que, sem receita própria, dependem exclusivamente do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). É preciso lembrar que o governo federal deve R$ 35 bilhões em Restos a Pagar a todos os Municípios brasileiros.

Os prefeitos reclamam que as receitas não sobem na mesma proporção que as despesas, e não acompanham, por exemplo, o reajuste do salário mínimo, a base dos salários da maioria dos Municípios, principalmente do Norte e Nordeste. E as obras municipais, custeadas com recursos da União, estão paralisadas por falta de repasses. Este lamentável quadro está obrigando os gestores a atitudes drásticas.

Este lamentável quadro está obrigando os gestores a atitudes drásticas. Desde a segunda semana de setembro, centenas de prefeituras da maioria dos estados fecharam suas portas.

A paralisação busca mostrar o Brasil Verdade, a partir da chamada célula mater, que luta para sobreviver em meio a série de dificuldades e insensibilidade do governo. O apoio das comunidades é importante, pois a situação de cada um dos Municípios brasileiros será mostrada com total transparência.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário