Quarta, 18 de Outubro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

27 de junho de 2014

OPOSIÇÃO TEM CHAPA FORMADA COM EUNÍCIO, ROBERTO E TASSO

O grupo de oposição decidiu unificar o discurso e fechou, ontem quinta-feira (26), a chapa ao Governo do Estado e ao Senado. A aliança, que, inicialmente, reúne PMDB, PSDB, PR, DEM e PPS, terá como candidato a governador o senador Eunício Oliveira, como vice o ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, e como postulante ao Senado o ex-governador e ex-senador Tasso Jereissati.  A oposição tenta, ainda, arrastar o Solidariedade, que tem o comando do deputado federal Genecias Noronha. O DEM entra na coligação indicando o empresário Chiquinho Feitosa como primeiro suplente de Jereissati. A chapa encabeçada por Eunício está fechada, mas poderá sofrer alteração se o ex-governador Tasso for convidado para compor a chapa do candidato a presidente da República, Aécio Neves.

“O convite para o Tasso ser candidato a vice pode até se confirmar, mas a cúpula nacional do PSDB trabalha com outras alternativas das Regiões Sul e Sudeste para vice do Aécio”, disse um integrante do Diretório Regional do PMDB, ao revelar, no âmbito do partido, o sentimento é único: o senador Eunício Oliveira não tem mais o que esperar do PT, nem do PROS e deve mesmo percorrer o caminho da oposição, abrindo o palanque para o tucano Aécio Neves. O site apurou que o ex-senador Tasso Jereissati tem se dedicado a longas conversas e reuniões para criar condições para o presidenciável Aécio Neves sair com uma boa votação no Ceará. ”Esse caminho é com a candidatura do Eunício e com essa chapa forte, composta com o ex-governador Tasso e o ex-prefeito de Maracanaú”, acrescentou a fonte peemedebista.

Desde a última segunda-feira, o senador Eunício Oliveira tem aprofundado reuniões com lideranças nacionais do PPS, DEM, PMDB e PSDB. Disposto a abrir canais para ganhar a eleição na disputa contra o grupo do governador Cid Gomes, Eunício conversou com o presidenciável Eduardo Campos na tentativa de incorporar o PSB à coligação de oposição. O vazamento da informação sobre um possível acordo entre PMDB e PSB gerou um princípio de crise interna no Partido Socialista Brasileiro. A empresária Nicolle Barbosa, pré-candidato ao Governo do Estado, fez críticas a essa possível aliança e disse que se mantém firme para concorrer à sucessão estadual.

O acordo entre PMDB, PSDB, PR, DEM e PPS somente será oficializado com as convenções estaduais a serem realizadas nesse final de semana e, na próxima segunda-feira, dai 30. Dos cinco partidos, o único que já realizou convenção foi o PPS que deixou, porém, aberta a decisão final para segunda-feira. Os aliados do senador Eunício Oliveira não esconderam o entusiasmo com o gesto do peemedebista para abrir o palanque para o candidato do PSDB á Presidência da República, Aécio Neves.
Informações Ceará Agora
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário