Terça, 17 de Outubro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

12 de agosto de 2015

DECON FAZ CAMPANHA PARA NEGOCIAR DÍVIDAS COM BANCOS

O Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon), do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) continua com a “Mobilização Coletiva Virtual” que tem o objetivo de facilitar negociações de dívidas de consumidores com o segmento bancário.

De acordo com os organizadores do programa, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio) identificou que a inadimplência no Estado está em 65%, incluindo os diversos segmentos do mercado de consumo. Com relação às estatísticas do Decon, os assuntos financeiros representam a maior parte da demanda, tendo significado 38,54% das 14.755 reclamações notificadas de janeiro até agosto. Com a Mobilização, espera-se minimizar os efeitos do problema.

As instituições bancárias participantes do “mutirão” virtual são: Banco do Brasil, BCV, BMG, Bradesco, BV Financeira, Caixa Econômica Federal, Cifra, Itaú, Santander e Panamericano.

Os consumidores interessados em negociar dívidas devem acessar o site, clicando no blog Massapê Indo e Voltando para formalizar a reclamação de forma rápida e prática, sem a necessidade de comparecer à sede do Decon. Para isso, é preciso informar CPF, telefone, renda atualizada, as dívidas que possui com a instituição e o valor disponível para dar entrada na negociação da dívida. A empresa reclamada tem um prazo de 10 dias para responder o consumidor.

A página Consumidor.gov é administrada pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão do Ministério da Justiça, e, no Ceará, tem a base de dados monitorada pelo Decon. Além de ampliar o atendimento, já que possibilita o registro de reclamações inclusive em municípios que não possuem órgãos de defesa do consumidor, a plataforma virtual disponibiliza, de forma transparente, o percentual de resolutividade, as reclamações respondidas, o índice de satisfação com o atendimento e o prazo máximo de resposta de cada empresa.
Informações via G1/Ce
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário