Quinta,14 de dezembro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

7 de agosto de 2017

ASSESSOR DE POLÍTICO E ESTAGIÁRIO DE TRIBUNAL SÃO PRESOS POR FILMAREM ESTUPRO DE JOVEM, EM FORTALEZA

Um assessor parlamentar de um deputado em Brasília e um estagiário do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) foram presos, em um hotel na Praia de Iracema, em Fortaleza, neste domingo (6), após filmarem o estupro de uma adolescente de 17 anos de idade. O vídeo foi divulgado em um grupo na rede social WhatsApp.

De acordo com a delegada plantonista da Delegacia de Defesa da Mulher, da Polícia Civil, Giselle Martins, a adolescente e os dois homens haviam se conhecido na praia, na manhã do último sábado (5), e saíram juntos e com outros amigos, para um bar, à noite.

Já na madrugada deste domingo (6), amigas da adolescente contaram que a chamaram para ir embora, mas ela insistiu em permanecer na companhia dos dois homens e foi até o hotel que eles estavam hospedados.

SUSPEITO TOCA GENITÁLIA DA ADOLESCENTE EM VÍDEO
Logo no início da manhã, os amigos da vítima foram surpreendidos com um vídeo de um minuto e 20 segundos, que receberam em um grupo no WhatsApp criado para combinar a saída para o bar. De acordo com a delegada Giselle Martins, apenas um dos suspeitos aparece nas imagens, tocando a genitália da adolescente, enquanto ela está desacordada.
A Polícia Militar foi acionada e prendeu os dois homens em flagrante. Na Delegacia, o assessor parlamentar foi autuado por estupro de vulnerável e pelos artigos 240 e 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente, que prevê crime ao ato de produzir e compartilhar cenas de sexo explícito com jovens. Já o estagiário do Tribunal irá responder também pelo artigo 240 do Estatuto, por facilitar a produção das imagens pornográficas. As identidades dos suspeitos não foram reveladas. 

Os suspeitos negaram ter tido contato sexual com a jovem de 17 anos. "Eles saíram para se divertir, conheceram um grupo de pessoas e não tinham noção de que ela era menor. Ingeriram um pouco mais de bebida alcoólica e um deles fez um vídeo da vítima e divulgou no grupo deles", afirmou o advogado da dupla, Herbet Machado.
Col. DN
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário