14 de outubro de 2016

A SAGA DOS DISSIMULADOS NESTAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Depois de doze dias às eleições municipais, em Massapê, peço à atenção aos nossos leitores/eleitores para um assunto que estava preso, engasgado e que não podia deixar vir à tona, ao conhecimento das pessoas, principalmente às de bem.

Inicialmente, quero abordar sobre uma categoria de pessoas especiais, e põe especial nisso. Mas não é simplesmente qualquer tipo de ser humano. Os denominados famosos dissimulados nessas eleições, em nosso município, tiveram o hábito de enganar, aparentar, fingir. Se fizerem de bobos para se dar bem com os outros (candidatos) em busca de levar vantagem em alguma situação.

Nas campanhas políticas nem se fala. E desta feita, não foi diferente. Se pudéssemos elencar a quantidade de pessoas fingidas não teríamos espaço suficiente aqui neste portal de informação.

Elas são tão sórdidas que, para se darem bem, fingem não ter opinião própria. Muitas vezes poucas corajosas, na verdade são covardes mesmas. - e se acham o máximo para se dar bem em cima de outras. 

Lembram da matéria postada aqui no blog retratando sobre eleitores EM CIMA DO MURO, os verdadeiros muristas?  É o tipo de eleitor que chega para um lado e diz: “eu voto em você. Para o outro, diz a mesma coisa. Dá para confiar em gente assim? Ficam esperando o resultado das urnas para afirmar ter votado no candidato vitorioso.

Por mais dissimulada e falsa que uma pessoa seja, em dado momento da sua vida, ela deixará transparecer a sua real personalidade doentia. Por quê? Porque o traidor é tão dissimulado que até engana a própria consciência. Pessoas mentirosas e dissimuladas até conseguem enganar as outras, mas com o tempo elas se enrolam nas próprias mentiras e a máscara cai.

Finalmente, ninguém consegue agradar concomitantemente a dois senhores. Ou se serve a Deus, ou ao diabo. Depois destas eleições municipais foram descobertos os verdadeiros traíras, de um lado e outro.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário