Sábado, 19 de Agosto 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

29 de setembro de 2016

VOTEI EM FULANO QUE TIROU MUITOS VOTOS E BELTRANO É QUE FOI ELEITO COM MENOS VOTOS

Você amigo eleitor já deve ter ouvido questionamento desse tipo: Não é raro ouvirmos falar sobre o caso de fulano ou beltrano que foram eleitos para vereador ou deputado mesmo somando poucos votos em seu nome nas eleições. Por que isso ocorre? E por que é importante que você conheça o processo antes de votar?

Esse sistema de eleição é chamado de proporcional, ao contrário de prefeitos, governadores, senadores e presidentes, que são escolhidos pelo sistema majoritário, ou seja, devem ter a maioria de votos para ocupar o cargo. 

Na representação proporcional, o eleitor pode optar por votar no candidato ou na legenda (partido ou coligação). Na fase da apuração, tanto votos nominais em candidatos quanto votos em legendas são então somados. O cálculo de quantas cadeiras cada coligação vai ocupar é feito com base no número de votos válidos totais da eleição (sem brancos e nulos), dividido pelo número de vagas na Câmara.

A ordem de ocupação dentro dos partidos é definida pela quantidade de votos nominais recebidos por cada um, do mais votado para o menos. Por isso é que um candidato com muitos votos poderá ajudar a eleger outros da sua coligação, no caso de estes não possuírem votos individuais suficientes. É como se o candidato bem votado não precisasse de todos aqueles votos para si, aproveitando-os então para eleger correligionários.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário