Sexta, 20 de Outubro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

28 de março de 2016

O TAMANHO DA ENCRENCA PMDB/PSDB DE MASSAPÊ

A cada anúncio da vinda de Luiz Pontes a Massapê é um verdadeiro cataclismo para a oposição.  A oposição não anda, desanda. Continua iludida, acreditando em tudo e, às vezes, até aquilo que não acredita. Algumas lideranças vêm fazendo pose de solução, mas nem elas mesmas acreditam. Não conseguem unir vozes que ecoem seus próprios pesadelos de se encontrarem com o líder maior do partido. Daqui de baixo, parte da “união” ludibriada PSDB/PMDB tenta unificação e consenso, enquanto lá em cima a coisa não dá o tom para estas eleições.  O vereador Estevão Vale, homem inteligente, já percebeu isso ao deixar transparecer nas entrelinhas que a coisa não vai vingar, ocasião em que mudou de partido e não se filiou a nenhuma das duas siglas. A maioria do eleitorado vivo e consciente já sabe os motivos, eu também sei! Não vai ter a chapa PSDB/PMDB às eleições deste ano em Massapê. Aliás, o PSDB é a parte do problema, oriundo de outro problema que é o PMDB de Jacques. Então, podem acreditar e podem apostar. A dobradinha não irá vingar e nem “AS COLEGUINHAS vão chegar, a não ser noutra batalha, nessa não!


FATOS

O PMDB e o PSDB não se unirão em Massapê. Jacques e Nilson são candidatos fortes e ninguém vai querer abrir mão da cabeça de chapa. Jilson Canuto não deixa isso acontecer, Jilson Canuto não gosta de Jacques, politicamente falando; enquanto Luiz Pontes apregoa: se afaste, sai prá lá. Se não está dando certo agora, imaginem as relações entre os dois partidos caso cheguem à Prefeitura. Aí é que vão ficar estremecidas e distanciadas. O eleitor inteligente tem “N” motivos para justificar nosso raciocínio. O nosso amigo Jacques Albuquerque está só sendo usado por segmentos do PSDB local. Ele mesmo sabe disso. Jamais o PSDB, que ainda não tem um pré-candidato definido, dará cabeça de chapa ao PMDB. Jacques também sabe disso. Jamais Jacques será vice de PSDB. Lideranças do PSDB também são conhecedores disso.



RACHA

Se o PSDB e o PMDB não conseguiram se unir em 2014, nas eleições para governador do Ceará, a ponto de não realizarem um comício de consenso, na saída de Mumbaba e Comitê do PSDB, irão continuar aglutinado nestas eleições?  Um racha que parte da maior liderança do PSDB abrirá mais ainda caminhos para as pretensões do PP de Antonio José continuar a governar por mais quatro anos a partir de janeiro de 2017.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário