Sábado,16 de dezembro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

11 de julho de 2015

CONJUNTURA POLÍTICA DE MASSAPÊ: UMA ANÁLISE DO PRESENTE, PASSADO E PERSPECTIVA PARA O FUTURO

A pouco mais de um ano e três meses das eleições vindouras, o blog Massapê Indo e Voltando, o primeiro portal de informação massapeense criado no município, com o seu trabalho de noticiar, bem informar e opinar perante aos seus milhares de leitores, vem fazer uma breve análise da conjuntura política, e o que se deve prognosticar para o pleito de 2016.

Nas principais rodas de conversas políticas - às vezes com presenças de pessoas aliadas ou desafetas aos grupos políticos existentes no município de Massapê, sempre têm aqueles que fazem colocações, indagações, ocasionalmente inesperadas. Entre tantos assuntos e bate-papos, certa vez uma pessoa chegou à seguinte indagação? Quem é a verdadeira oposição ao prefeito Antonio José (PROS)? O PSDB de Luiz Pontes ou o PMDB de Jacques Albuquerque?

Um amigo mais metódico no campo das ideias políticas, respondeu sem titubear, ninguém! Enquanto outro disse: “é Luiz Pontes, Jacques não é oposição e nunca será, é apenas um dissidente”. Preferimos acreditar diante dessas e outras assertivas populares - tenham ou não fundamentos - a disputa pelo poder é natural na política. Será aqui em Massapê ou em qualquer município do Brasil. Não existe partido em que não se discuta a disputa pelo poder.

No entanto, o blog usando um pouco de seu pragmatismo político entende que dificilmente a oposição parte unida nas eleições do próximo ano. Por quê? Porque é muito simples explicar o óbvio: tanto Jacques como Luiz Pontes têm suas vaidades políticas, além do mais nunca foram unidos e jamais se unirão. É que nem água e óleo nunca se misturam, por mais que queiram insistir.

A relação entre eles sempre foi conflituosa, sendo agravada nas campanhas políticas. No pleito de 2008, e no ardente desejo de retornar à Prefeitura - após já ter perdido três disputas consecutivas, Jacques Albuquerque num de seus discursos calorosos elevou o tom e pegou pesado ao afirmar que iria ganhar as eleições para tirar os “guabirus” da Prefeitura, referindo-se ao grupo político comandado por Luiz Pontes. Isso significa dizer que o desentendimento político há mais de duas décadas não irá ser esquecido de uma hora pra outra. Claro que não! Os desentendimentos entre eles ainda permanecem vivos e fortes na cabeça do eleitorado massapeense.

Para reforçar essa tese, basta recorrer à campanha de governador do Ceará, em 2014, quando foi anunciado à vinda de Eunício Oliveira a Massapê para participar de uma passeata. Jacques queria o movimento político partindo do Mumbaba de Baixo; enquanto Luiz queria do comitê do PSDB, próximo às dependências do CVT.  Em razão da falta de consenso político, nem houve a passeata naquele momento.

A soberba tomou conta da oposição massapeense. Antes da decisão do TSE, que decretou sentença penal condenatória de um processo do Ministério Público Eleitoral contra políticos do PSDB local, Fernando Antonio, candidato derrotado nas eleições de 2012, no afã de sair (pré) candidato novamente prenunciava ser postulante ao Paço Municipal. Essa ideia meio abstrata ele deixou transparecer nos convites em carros de som que poderia ser a força do partido em 2016. Ele deu seu apoio à candidatura de Moses Rodrigues a prescindir, apoiar os candidatos proporcionais de Luiz Pontes, causando um forte descontentamento dentro do partido. Em uma das postagens feitas no blog Jorge Costa, o blogueiro chegou a citar que Luiz Pontes teria lhe afirmado que o PSDB lançaria candidato próprio no ano que vem. Por sua vez, Jacques Albuquerque também tem suas pretensões de sair (pré) candidato. Isso demonstra evidências de que a oposição está dissonante, ou seja, ninguém se entende. Cada um deles com suas vaidades próprias que não rimam com alinhamentos políticos.

A oposição caminha em passos muitos lentos, sem encontrar unidade. Da mesma forma, está dividida e manifesta ódio e rancor ao criticar por criticar, sem ideias coerentes e consistentes. Como os casamentos por conveniência, as oposições de Massapê também vão acabar de modo a envergonhar os seus eleitores.

Aconteceu ano passado, eles não se uniram em torno de um chapa congênere. Cada um apoiou deputados estaduais e federais diferentes. Rolaram apostas pelos quatro cantos da cidade na tese de que os candidatos apoiados pelo prefeito e o presidente da Assembleia seriam relegados a segundos planos. Depois das urnas abertas, os candidatos majoritários e proporcionais defendidos por pai e filho foram os vencedores em primeiros lugares. Já os da oposição perfilaram em segunda, terceira e quarta posições.

Mas, partamos do pressuposto de que haja alinhamento político entre PMDB e PSDB – que acho muito improvável – mesmo assim é muito difícil o atual prefeito perder as eleições em 2016. Além do que já foi feito na Saúde, Educação, Infraestrutura e Ação Social, Antonio José está planejando muita coisa boa, vindo por aí. O prefeito está bem intencionado para realizar muitas coisas para a qualidade de vida da população massapeense.

Trouxe sete ambulâncias; construiu e reformou escolas municipais modernas; sistematicamente vem distribuindo cestas básicas à população carentes; faz a cultura resplandecer, trazendo bandas renomadas e cantores nacionais; já estar em processo avançado na construção do matadouro público, vem construindo praças na sede e distritos para o lazer da população; vem construindo a estrada de Massapê a Meruoquinha, um anseio acalentado de muitos anos no coração daquela comunidade, e por aí vai. Tem muito mais, basta à população acreditar e esperar pra ver.

Ele conta com apoios importantes, além de aglutinar forças na esfera local, como a Prefeitura, Câmara de vereadores, sustentáculo do Presidente da Assembleia e apoios dos governos estadual e federal totalmente a seu favor. Basta observar a força e união de todos eles nas fotos que se seguem.
Para exemplificar essa constatação, ressalte-se um dos trechos pronunciados no dia em que o governador do Ceará, Camilo Santana, esteve inaugurando a pavimentação asfáltica da estrada Massapê ao distrito de Tangente, ao afirmar: “Aqui assumo o meu compromisso de trazer ainda nessa gestão do prefeito Antonio José, uma fábrica para garantir trabalho digno à população. E tem mais, ele terá todo o meu apoio no que for necessário para garantir a qualidade de vida dos irmãos massapeenses”, ressaltou.

Por tanto, ratifico que é por estas e outras razões que o prefeito do município de Massapê, apesar das dificuldades encontradas com a recessão e queda do FPM, apesar das adversidades pelos quais passam os municípios de todo o Brasil, ele será reeleito à Prefeitura de Massapê, em 2016. Junto ao seu pai, eles são a maior liderança no município. Para eles, o silêncio é o único som conveniente para um bom jogador político, sobretudo não dando importância às futricas e picuinhas políticas que partem de uma oposição desarmônica.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário