Segunda, 16 de Outubro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

3 de outubro de 2014

NO DEBATE DA GLOBO, CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA ENTRAM EM CLIMA DE TENSÃO

Sete candidatos protagonizaram um debate tenso e repleto de confrontos na noite desta quinta-feira (3) no estúdio da TV Globo, no Rio de Janeiro, no último encontro entre os presidenciáveis antes do primeiro turno da eleição, no próximo domingo (5).

Os atritos envolveram Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB), que ocupam os primeiros lugares nas pesquisas de intenção de voto, e também os demais candidatosLuciana Genro (PSOL), Levy Fidelix (PRTB), Eduardo Jorge (PV) e Pastor Everaldo (PSC).

Em todos os blocos do debate, que durou duas horas e meia, os candidatos fizeram perguntas entre si, com tema livre (dois blocos) e com temas definidos por sorteio (outros dois). A cada pergunta, o candidato se levantava da cadeira, se dirigia até o centro do palco e chamava o adversário que desejava questionar.
Marina Silva chegou a discutir com Dilma fora do ar após o encerramento do tempo de uma das etapas, depois de a presidente, candidata à reeleição, ter afirmado que o diretor de Fiscalizaçao do Ibama durante a gestão da candidata do PSB no Ministério do Meio Ambiente foi 'afastado no meu governo por crime de desvio de recursos'. Marina respondeu dizendo que a adversária fala 'de forma toda atrapalhada' e continuou a discutir com a presidente mesmo depois de o som do microfone ter sido cortado.

Considerações finais
No encerramento do quarto bloco, os candidatos fizeram suas considerações finais.
Pastor Everaldo agradeceu ao público e aos candidatos. Disse que a Constituição tem como princípio repudiar terrorismo e racismo. Ele reafirmou compromisso contra o aborto e a favor do casamento entre homem e mulher.
Marina Silva afirmou que a sociedade deseja mudança 'em primeiro lugar, na qualidade da política'. 'Nós sabemos o quanto a população quer dar um basta na corrupção, quer drena milhões e milhões'.
Levy Fidelix agradeceu a Deus pelo 'conforto e firmeza quando tentaram atentar contra a moral e os bons costumes'. 'Não podemos deixar que o nosso país para o descalabro e a desagregação social e moral'.
Dilma Rousseff disse que o eleitor deve se perguntar qual candidato tem capacidade para 'avançar mais' e qual tem compromisso com os trabalhadores e força política para fazer as reformas necessárias. 'Peço humildemente seu voto', concluiu.
Eduardo Jorge agradeceu aos militantes e seguidores de redes sociais, que permitiram que Partido Verde 'tivesse toda essa acolhida no Brasil'. Segundo ele, o PV propõe um comportamento 'revolucionário' para mudar as relações de consumo.
Aécio Neves lembrou da lição do avô Tancredo Neves de que a 'gratidão é a alma do coração'. Defendeu que a saúde pública chegue 'mais perto da casa da população' e que a segurança pública avance 'para que os jovens fiquem longe das drogas'.
Luciana Genro agradeceu ao vice e à militância do PSOL. Disse que no primeiro turno o eleitor deve votar no candidato das bandeiras que defende, dos sem-teto, dos sem-terra e do movimento LGBT.
G1
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário