Domingo,17 de dezembro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

2 de novembro de 2013

DEPUTADOS MINIMIZAM DECLARAÇÕES DE EUNÍCIO SOBRE ZEZINHO

Lideranças do Pros e do PMDB minimizaram ontem, na Assembleia Legislativa, as possíveis declarações feitas pelo senador Eunício Oliveira (PMDB), que atribui seu apoio ao governador Cid Gomes (Pros) em 2014 somente se for vetado à indicação do nome do presidente da Assembleia Legislativa, José Albuquerque (Pros). O deputado é criticado por estar criando embaraços e dificuldades aos representantes do PMDB na Assembleia.

Eunício Oliveira, em conversa com jornalistas do jornal Aqui Ceará, teria admitido antecipar- de junho para março – a convenção nacional do partido, como forma de pressionar as composições estaduais e, quanto aos nomes de postulantes do PROS à sucessão estadual, não aceitaria o nome de Zezinho. Vale lembrar que o peemedebista “trabalha” para viabilizar sua candidatura. Pelo menos, embora não seja oficial, é dada como certa pelos correligionários.

O deputado Mauro Filho (Pros) alfinetou. “Será que ele [jornalista] ouviu direito?”, acrescentando que o PMDB faz parte do arco de aliança e, por isso, o grupo político ligado ao governador Cid Gomes, assim como Zezinho Albuquerque, trabalha para “preservar a estrutura montada”. Portanto, segundo ele, “não creio que o senador tenha feito reproche a qualquer movimento”. De acordo com ele, talvez, ocorreu uma “incompreensão” daquilo que foi dito pelo senador, ressaltando que o PMDB tem contribuído para o desenvolvimento do Ceará.

O líder do Governo, deputado José Sarto (Pros), não acredita no comentário publicado em nome do senador Eunício Oliveira, uma vez que, conforme explicou, não existe qualquer divergência irreparável entre os envolvidos. “Não acredito que exista toda esta hostilidade”. Contudo, classificou como “natural” que os partidos que compõem a base aliada estejam se articulando em prol das eleições do ano que vem, até mesmo, que o PMDB coloque como prioritária a candidatura do peemedebista.
Sarto, por sua vez, afirma que, atualmente, a preocupação é com a agenda é administrativa, a pauta política só em 2014, quando Cid Gomes reunirá as lideranças para tratar sobre a sucessão e a composição partidária.

O deputado Danniel Oliveira (PMDB), sobrinho do senador Eunício Oliveira, também negou qualquer tipo de discórdia entre as lideranças partidárias. “Não existe nenhum incômodo entre ambos. A relação é boa, inclusive com o Governo do Estado”, reiterou o parlamentar, acrescentando que, neste momento, as especulações afloram, até mesmo, entre situação com oposição. Conforme afirmou, o senador está de bem com seu jogo político, inclusive citou a aprovação da proposta que permite ampliar em 50% do valor das emendas a serem destinadas à saúde. A emenda à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Orçamento Impositivo, de autoria do senador, beneficiará os custeios com saúde em R$ 3,9 bilhões.(Estado/CE)
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário