Terça, 17 de Outubro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

8 de outubro de 2013

FIM DE PRAZO: JÁ SE COMPLETARAM 90 DIAS E GANHADOR DA MEGA-SENA NÃO APARECEU PARA RESGATAR O PRÊMIO

O ganhador da Mega-Sena, que apostou em Ponta Grossa na região dos Campos Gerais, no Paraná, não apareceu para resgatar o prêmio de R$ 22.933.056,04 dentro do prazo estabelecido de 90 dias, segundo informações da Caixa Econômica Federal. O sorteio foi realizado em 10 de julho, e o apostador tinha até as 16h desta terça-feira (8) para retirar o dinheiro. Agora, o valor total segue para o Tesouro Nacional para aplicação no Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior).

Os números sorteados em julho no concurso 1.510 foram 01 - 08 - 17 - 44 - 46 - 53. O dinheiro ficou disponível em qualquer agência da Caixa do país durante três meses, mas o prazo venceu. De acordo com o gerente regional do banco, Edilson Oliveira, não há como saber quem foi a pessoa que deixou de apanhar o prêmio. “Única forma de saber é pelo bilhete, que é uma via única. Conseguimos saber em qual lotérica foi o jogo, mas infelizmente, não tem como ver quem foi o dono da aposta”, afirma.

A gerente da lotérica do jogo premiado, Valquíria Kubisch, informou que é possível se identificar no ato da aposta. “Você pode colocar o seu nome, seu CPF e assinar o bilhete. Isso não garante que você vai receber o dinheiro, caso seus números sejam sorteados. A apresentação do bilhete é obrigatória, mas pelo menos é possível evitar com que outra pessoa receba o prêmio no seu lugar”, esclarece.

Mistério
De acordo com Valquíria, na semana do resultado da Mega-Sena, um funcionário da prefeitura foi até o estabelecimento dizendo que era o novo milionário. “Ele falou com uma de nossas funcionárias e disse que não era para contar para ninguém que ele havia faturado o prêmio”, conta. A gerente afirma que esta pessoa nunca mais apareceu na lotérica.

Boatos do que poderia ter acontecido com o ganhador da Mega-Sena surgiram neste período. “Muitas pessoas vieram até a lotérica e diziam que a esposa deste funcionário da prefeitura lavou a calça do marido com o bilhete no bolso. Também diziam que, por causa disso, ele ficou no hospital e teve um infarto”, revela Valquíria.

Para o gerente regional da Caixa, o assunto foi encerrado com curiosidade entre os moradores de Ponta Grossa. "Vai ficar no mistério".
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário