Domingo, 20 de Agosto 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

11 de setembro de 2013

DOZE ANOS DEPOIS, PROFESSOR ESCREVE SOBRE OS ATAQUES AO WORLD TRADE CENTER

"Os ataques terroristas do grupo extremista islâmico Al-Qaeda às torres do World Trade Center e ao Pentágono, nos EUA, completam doze anos mas as cenas de tensão e medo do fatídico 11 de setembro de 2001 ainda estão vivas na memória, especialmente pela conduta ousada e sem precedentes (ofensiva com aviões comerciais) que fizeram com que o evento ficasse marcado como uma mancha negativa na história. E um divisor de águas na segurança ostensiva e na fiscalização de regiões fronteiriças internacionais.

O estado de pavor generalizado que se assolou neste período pós-atentados e que ainda hoje está estampado nos rostos daqueles que presenciaram os fatos — seja no local do evento ou pela cobertura ao vivo da TV, à época — se alastrou por anos a fio, facilmente percebido em viagens aos EUA desde o momento de entrada no procedimento de migração. Entretanto, esperava-se que tal estado de alerta viesse a se "acalmar" quando o governo capturasse o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden.

Embora se saiba que os EUA tenham executado o chefe maior do grupo extremista, no Paquistão, em 2 de maio de 2011, deve-se ter em mente que não será a morte de um fundamentalista desta envergadura que irá cessar ataques desta natureza. Pelo contrário, vez que para a cultura de ramificação extremista do islamismo transforma-se em mártir o que morre pela causa, deixando seguidores.

Assim, resta comprovado que não se está imune, em absoluto, de surpreendentes ofensivas de um "inimigo sem face" nos próximos anos, a ponto de se afirmar o fim do terrorismo. A década pós-ataques apenas demonstra que a história, infelizmente, ainda terá muito a ser escrita sobre eventos que aterrorizam por divergências religiosas, políticas, econômicas etc."
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário