Quarta,13 de dezembro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

12 de agosto de 2013

VIA E-MAIL, DO SECRETÁRIO DE AGRICULTURA E PECUÁRIA AO BLOG: COMITIVA MASSAPEENSE PARTICIPA DE VISITA TÉCNICA SOBRE PRODUÇÃO DE PINHÃO MANSO

Aconteceu no dia 09 de agosto em Uruoca na região Norte do ceará a visita técnica sobre cultivo e produção do Pinhão Manso, uma cultura extremamente adaptada as nossas condições de semiárido se presta para produção de biodiesel, tintas para verniz, adubo orgânico, e bioquerosene.

O objetivo desta visita foi de conhecer e aprender mais sobre o produção do pinhão manso, seu cultivo, e também estudar a possibilidade de implantar no município de Massapê uma unidade produtiva piloto para produção de biodiesel a partir do pinhão manso, por ser uma alternativa de diversificação da renda para os produtores familiares do município pois o pinhão manso é uma cultura de baixo custo de implantação, é uma planta resistente a seca e altas temperaturas, pouco exigente em termos de tratos culturais.

Além disso, o pinhão manso pode ser plantado sozinho ou consorciado com outra cultura inclusive com a criação de animais sem causar prejuízos para cultura, há pouca incidência de pragas e doenças, de rápido crescimento e chega a produzir cerca de 4 toneladas por hectares.

O evento foi promovido pela FAEC/SENAR com apoio do Sebrae de Sobral e tivemos a oportunidade de conhecer esta planta produzindo em fazendas de agricultores no campanário em Uruoca com excelente produtividade.

Nosso município foi representado pelo Presidente do SINDIRURAL José Tupinambá de Vasconcelos (Barão) Armando Barros engenheiro Agrônomo da Secretaria de Agricultura de Massapê, Pedro Maximo Neto Gerente local da EMATERCE e José Maria Vasconcelos, Secretario de Agricultura e Pecuária que juntos iremos conversar com os produtores rurais e agricultores familiares e com apoio do Senhor Prefeito Municipal Antonio José pretendemos implantar uma unidade produtiva de pinhão manso para produção de biodiesel que será sem sombra de dúvida uma alternativa produtiva de convivência com semiárido e de geração de renda para homem do campo.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário