Quinta,14 de dezembro 2017: Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado

21 de agosto de 2009

A POPULAÇÃO DE MASSAPÊ VIVE ATORMENTADA COM A FALTA D'ÁGUA

O Município de Massapê vive um drama com a falta de água há mais de uma semana.
A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), não explica a razão pela qual desse problema sem solução.
É um fantasma que ainda assombra nossa população, e os nossos representantes nada fazem.
Em localidades mais altas, a água continua faltando e os moradores têm buscado soluções nada confortáveis. No único chafariz do bairro Nossa Senhora de Fátima, é preciso entrar na fila para pegar água. Aos 39 anos, a dona de casa Maria Filismina de Maria, moradora do mesmo bairro, faz um trabalho de formiguinha: de balde a balde vai tentando manter a casa abastecida.
"Não sobe água na minha caixa há vários dias e a água do chafariz é salgada e não dá pra beber. A situação tá tão feia que eu tomo banho de caneca, é o único jeito, não tem outro".
Francisca Aparecida do Nascimento Miranda 46 anos, mais conhecida por dona "Chiné" moradora do bairro Alto da Boa Vista, relata que está sem água há pelo menos oito dias: "Não vem água pra cá, faz tempo! O negócio tá muito complicado, vamos buscar água lá nas contendas. É muita falta de respeito com os moradores, se a gente não pagar a conta a Cagece no instante vem cortar nossa água".
E as reclamações não param por aí, não!
A dona de casa Maria Luziane Ferreira Costa, 29 anos, residente no Alto da Cadeia que vive há um ano e meio, afirma que a falta d'água é um sério problema. “Tenho dificuldade para cozinhar, limpar a casa e cuidar da higiene da minha família. Quem tem sede tem pressa, não é isso?".
Nosso blog constatou, também, moradores adjacentes à praça São Francisco de um lado pro outro enchendo seus baldes. Tinha gente levando água em jumento, de bicicleta e até em moto.
Quem está lucrando com a falta do precioso líquido são os comerciantes que vendem água mineral, os chamados garrafões de vinte litros. Mas nem todos podem comprar, a população carente deserdada da sorte não tem dinheiro pra comprar sequer, o paozinho nosso de cada dia, imagine comprar água!
Está na hora dos nossos representantes tomarem vergonha na cara. A população não pode continuar sofrendo. Medidas devem ser tomadas, não paleativas, mas atutides que solucionem de vez esse problema que há décadas e décadas se arrasta em nossa terra.

16 de agosto de 2009

EM PÉ DE GUERRA: TV RECORD E TV GLOBO TROCAM ACUSAÇÕES EM SEUS PRINCIPAIS TELEJORNAIS

TV Record e TV Globo trocam acusações em seus principais telejornais. Na terça-feira(11), o "Jornal Nacional" veiculou reportagem de dez minutos sobre as acusações que o Ministério Público faz à cúpula da Igreja Universal. Colocou no ar também imagens de 1995 do bispo Edir Macedo, líder da Universal, ensinando pastores a convencer fiéis a doar dinheiro. A resposta veio na noite seguinte. O "Jornal da Record", durante 14 minutos, fez ataques à Globo e mostrou obras de caridade mantidas pela Universal. Para a Record, a cobertura da concorrente é um "ataque direto e desesperado" de quem tem medo de perder "o monopólio dos meios de comunicação no Brasil". O texto afirmava "não ser novidade que a família Marinho usa a televisão para seu jogo de interesses" e que "o poder da família Marinho teve origem na ditadura militar". Ao mesmo tempo, a reportagem da Globo (9,5 minutos) detalhava as acusações do Ministério Público contra a Universal e destacava que "a Promotoria concluiu que empresas de comunicação estão entre os que receberam ilegalmente" dinheiro de fiéis. Mostrava imagens de um templo para ilustrar a acusação de que "a religião é apenas um pretexto para a arrecadação de dinheiro".Na quinta-feira, a Record ampliou a cobertura e, em 22 minutos, disse que, com os "ataques" da Globo, "a fé de todos esses fiéis foi ridicularizada". Insistiu ainda no foco no lado empresarial da Globo. "A ligação com o submundo dos golpes financeiros está presente na Globo desde o seu nascimento."O "JN" do mesmo dia diminuiu o tempo destinado ao tema, para 6,5 minutos. Sempre citando o Ministério Público ou jornais, reforçou que "o dinheiro doado pelos fiéis para a caridade" acabou "usado em benefício do grupo de Edir Macedo".Ontem, a Globo fez nova reportagem, de seis minutos e 15 segundos. Reproduziu reportagens de jornais e foi atrás do destino de R$ 10 milhões apreendidos com um líder da Universal em 2005. Informou que a igreja já fez seis recursos para reaver o dinheiro, mas não conseguiu convencer a Justiça. A Record anunciou ao final do seu telejornal sexta um programa especial sobre o caso, no programa Domingo Espetacular".
Fonte: Folha Online

12 de agosto de 2009

REPASSES DE ARRECADAÇÃO FEDERAL MÊS DE JULHO À PREFEITURA MUNICIPAL DE MASSAPÊ-CE

DAF - Distribuição de Arrecadação Federal - MASSAPÊ
FPM - FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS
CREDITO FUNDO.................................R$ 758.992,16C
FEP - FUNDO ESPECIAL DO PETRÓLEO
CRÉDITO FUNDO.................................R$ 10.719,84C
ICMS - DESONERAÇAO DAS EXPORTAÇÕES LEI 87/96
CRÉDITO FUNDO.................................R$ 1 .054,33C
ITR - IMPOSTO TERRITORIAL RURAL
CRÉDITO FUNDO.................................R$ 103,47C
ICS - ICMS ESTADUAL
CRÉDITO FUNDO.................................R$ 60.189,54C
ANP - ROYALTIES DA ANP - LEI 9.478/97
CRÉDITO FUNDO.................................R$ 1.977,44C
CFM - DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL
CRÉDITO FUNDO.................................R$ 1.083,91C
FUS - FUNDO SAUDE
CRÉDITO FUNDO.................................R$ 139.577,90C
IPM - IPI EXPORTAÇÃO - COTA MUNICIPIO
CRÉDITO FUNDO................................R$ 565,97C
CID - CIDE-CONTRIB. INTERVENÇÃO DOMÍNIO ECONÔMICO
CRÉDITO FUNDO................................R$ 10.544,76C
RPM - ROYALTIES PETRÓLEO COTA MUNICIPAL
CRÉDITO FUNDO................................R$ 1.264,49C
FUNDEB - FUNDO MANUT. DES. EDUC. BÁSICA E VLRIZ. PROF. EDUCAÇÃO
CRÉDITO FUNDO.............................R$ 685.818,29C
* TOTAL GERAL DOS REPASSES EM JULHO..R$ 1.671.892,10C
Fonte: SISBB - Sistema de Informações Banco do Brasil
MEU PONTO DE VISTA: Informamos aos milhares de leitores deste blog, os repasses federais destinados à Prefeitura Municipal de Massapê das receitas diretas como forma de prestação de contas.Todo administrador deve justificar seus gastos perante a população. Neste sentido a Constituição Federal determina (art.31, §3º): “as contas dos municípios ficarão durante sessenta dias, anualmente, à disposição de cada cidadã e cidadão brasileiro, qualquer contribuinte, para exame e apreciação, o qual poderá questionar-lhes a legitimidade, nos termos da lei”. É claro que não estamos expondo a prestação de contas das receitas e despesas de forma abrangente. Além das receitas diretas expostas acima, a Prefeitura de Massapê arrecada àquelas receitas indiretas: IPTU, IPVA, ISS, TAXA DE ILUNINAÇÃO PÚBLICA e outras. Esse dever de cidadão exercíamos quando apresentávamos programas informativos em emissoras locais.
É dever de qualquer homem público fazer sua prestação de contas aos seus munícipes. Expor à população as pastas contendo cópias de todos os empenhos e notas fiscais das compras e dos serviços prestados ao Município, devendo ficar disponível para consulta pelo prazo de 60 (sessenta) dias, conforme a lei determina. O Município existe para o cidadão e não o contrário. E como tal, o cidadão deve fiscalizar os atos da Administração Pública que, antes de mais nada, são praticados visando o bem comum. Um Estado Democrático de Direito pressupõe uma Administração Pública mais transparente, pois a transparência torna os governos mais democráticos e não há melhor fiscalização dos atos oficiais do que uma opinião pública bem informada. A transparência é a única forma de impedir que determinados atos da administração pública estejam viciados ou mascarados, permitindo à população conhecer de que forma seus representantes estão operando a “coisa pública”, e se estão obedecendo aos princípios básicos de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade. Assim, os cidadãos têm o direito de receber todo tipo de informação e mesmo buscá-la onde quer que se encontre, da mesma forma que é dever dos órgãos públicos apresentar ao cidadão os dados existentes e arquivados em suas repartições, pois quanto melhor informada é uma sociedade a respeito da vida da comunidade, melhores condições terá ela de exercer o controle social sobre a atuação de seus representantes.
Em nossos programas de rádios alertávamos aos cidadãos e cidadãs, isso e muito mais.
Dessa forma, deixávamos os massapeenses mais conscientes de seus direitos, e porque não dizer, de seus deveres.
* Valores somente das receitas diretas.

OBS: DIA 01/09/09, IREMOS APRESENTAR EM NOSSO BLOG, O VALOR TOTAL DAS RECEITAS FEDERAIS RECEBIDO POR MASSAPÊ DE 01/01 a 31/08/2009

7 de agosto de 2009

O SENADO DESCAMBOU DE VEZ PARA A BAIXARIA

Na tumultuada sessão não deliberativa desta quinta-feira (6), os senadores Renan Calheiros (líder do PMDB-AL) e Tasso Jereissati (PSDB-CE) trocaram insultos aos gritos e só não partiram para a agressão física porque as poltronas do plenário os separavam. "Essa é a única minoria do mundo com complexo de minoria", já havia dito Renan da tribuna, como que prenunciando o tumulto.Logo após o senador peemedebista ter lido a representação protocolada no Conselho de Ética contra o líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), este se preparava para responder da tribuna quando Jereissati solicitou ao presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), que desse ao tucano o mesmo tempo reservado ao discurso de Renan. Além disso, Jereissati pediu que a polícia legislativa retirasse da tribuna de honra para convidados um senhor que, supostamente, estaria se manifestando a favor de Sarney.
Renan interveio e, impedindo a expulsão do homem, alegou que este estava apenas exercendo seu direito de cidadão. Foi quando a discussão entre Renan e Jereissati tomou corpo, diante de uma sessão desordenada e senadores sem ação.
“Senador Renan, não aponte seu dedo sujo para mim”, interpelou Jereissati, aos gritos.
Renan não deixou barato: “O dedo sujo, infelizmente, é o de vossa excelência. Dedo sujo é o dos jatinhos que você anda [sic] com dinheiro público, que o Senado pagou”, devolveu.
“Pelo menos era com meu dinheiro, o jato é meu, sou eu quem paga. Não ando em jatinho pago por empreiteiros, seu cangaceiro de terceira categoria!”, emendou Jereissati.Em seguida, a frase proferida por Renan foi algo quase impublicável, o que levou ao clímax dos insultos em plenário e Jereissati a apontar quebra de decoro parlamentar. “Seu merda. Coronel de merda”, exclamou Renan, sem que os taquígrafos ou os microfones da Casa tenham registrado o xingamento. Mas, alguns senadores, assessores e até um segurança garantiram que o palavrão foi dito. (Depois dos pedidos de registro por senadores oposicionistas, o xingamento chegou a ser registrado inclusive na página do Senado, mas foi novamente censurado.)Indignado com a injúria, Jereissati recorreu ao regimento interno. "Seu o quê? Repita, repita o que você disse aí! O senhor Renan Calheiros quebrou o decoro. Exijo que seja apresentada representação contra ele."Diante do descontrole absoluto, Sarney, que assistia a tudo da cadeira de presidente, interrompeu a sessão por dois minutos. Mas a decisão não acalmou os ânimos. Tão logo subiu à tribuna, Virgílio, que havia classicado como "vazio" o discurso de Sarney na véspera, voltou à carga contra Renan, instigado por pedidos de aparte de seus pares."O senhor vai se arrepender pelo fato de ter avançado tanto como fez nesta quinta-feira. E não é por lhe querer mal que eu faço essa advertência", disse o tucano, relembrando um dos casos que quase renderam o mandato de Renan, no ano passado, quando este foi alvo de processo por quebra de decoro no Conselho de Ética. "Eu não tenho acusação de lobista pagado contas para mim."
Fonte: Congresso em Foco.
MEU PONTO DE VISTA: Afinal de contas, para que serve o Senado Federal? Seria de bom alvitre banir todos estes gatunos salafrários da política brasileira para sanar tamanha falta de vergonha. Olha só os impropérios: "Cangaceiro de Terceira Categoria versus Um Merda, Um Coronel de Merda". Este é o atual filme do Senado Federal, ou melhor, da política brasileira. Denúncias e mais denúncias arremessadas uns contra os outros e nada se faz, nada se investiga, muito menos se pune.
O que se vê são políticos e seus apadrinhados enriquecendo escancaradamente com o dinheiro público, e ainda riem da impunidade reinante no Brasil.
Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial